Encontrou algo errado? Registre com uma foto! (Uma imagem vale mais do que mil palavras!)

O título do artigo deixa técnicos de primeiro nível totalmente de lado e técnicos de terceiro nível (ITIL) parcialmente fora da maioria das situações, porém técnicos de segundo nível acabam se deparando com a maioria das situações que podem ser registradas com uma foto.

O que registrar

Em meu último emprego, onde permaneci por 2 anos e 8 meses, eu utilizava a câmera do celular para registrar algumas situações de mal uso de equipamentos ou mesmo incidentes causados por problemas de terceiros (Como uma infiltração de água, muita água! Caso que registrei uma vez). Porém como a qualidade da câmera do celular deixava a desejar, comecei a carregar minha Samsung NV40 (10 megapixels, pra ninguém reclamar e nem argumentar que a foto de baixa qualidade do celular não prova nada).

Os casos de uso indevido dos equipamentos é o mais comum, claro!

Alguns casos que registrei

A câmera me ajudou a registrar casos onde operadoras de caixa deixavam copos de água cheios bem ao lado de tomadas, no-break’s e mesmo ao lado do computador. Isso quando tais objetos não eram encontrados em cima dos equipamentos. Não haveria grande problema se fosse uma garrafa fechada ao lado do equipamento, tendo em vista que o espaço das operadoras não é tão grande (temos que ver os dois lados da moeda, sempre!)

Mal uso

Quando comecei a tirar fotos para registro de mal uso, eu trabalhava em uma empresa de varejo (Automação comercial), e o setor onde havia mais casos de mal uso era a frente de caixa (PDV’s), onde encontrei os copos com água citados logo acima, mas também encontrei teclados PS2 com todos os pinos tornos, ou mesmo quebrados (quando não quebravam na tentativa de desentortá-los! Quando os pinos estão pouco tortos, é fácil consertar, mas quando depois de alguém tentar colocar de todas as formas possíveis, inclusive girando o conector, os pinos acabam ficando bem frágeis).

Ainda na frente de caixa, certa vez encontrei um monitor com o botão de ligar afundado (tentaram ligar ou desligar com tanta força, que a placa lógica, aquela verde, com as trilhas metálicas, quebrou!). Fazendo parte da família dos pinos tortos, encontrei conectores serial com pinos tortos e quebrados.

Saindo um pouco da frente de caixa, Meu antigo trabalho tinha uma lanchonete, e nela tínhamos impressoras matriciais Diebold, as quais apresentavam muitos problemas devido a água. O funcionário lavava a mão, não secava corretamente e ia pegar o pedido na impressora com a mão pingando.

Enfim, eu poderia citar dezenas e dezenas de casos de mal uso, mas o importante é frisar a importância da foto.

1000 palavras sem dizer ou escrever nada!

Pode acontecer de setores de custo e diretoria da empresa perguntarem o porque de determinados gastos de manutenção, ou mesmo o porque da demora no atendimento de um chamado.

Nesta hora fotos são uma boa, om elas podemos provar com imagens (e não apenas relatórios ou ordens de serviço) o porque determinados equipamentos apresentam tantos problemas, onde muitas vezes a qualidade do equipamento pode ser questionada. É claro que as fotos também podem mostrar que os funcionários ou colaboradores precisam de mais orientação ou treinamento, ou simplesmente cobrança.

No meu caso praticamente todos os funcionários eram orientados e treinados, mas de nada adianta se o supervisor do setor que faz uso dos equipamentos de TI não cobrar corretamente o uso dos mesmos, afinal a TI na maioria das vezes não pode chamar diretamente a atenção de um funcionário de outro setor, mas somente do encarregado do mesmo.

Fotos pra todo mundo? Não!

Pra quem as fotos devem ser enviadas? Diretamente pro supervisor ou encarregado do setor? Para a diretoria? Para o centro de custos?

O ideal é enviar as fotos ao gerente do seu departamento (no meu caso o gerente de TI), junto a um relatório e o mesmo deverá tomar as decisões daí em diante, ficando a cargo dele decidir se as fotos serão mostradas diretamente a diretoria, ou se serão mostradas ao encarregado do setor, pelo menos na primeira incidência.

Leave a Reply